Quem Somos

fortes figueiredo arquitetura desenvolve projetos em diversas escalas, desde arquitetura residencial até espaços públicos e projetos de edificações culturais e comerciais. Como cada projeto possui uma especificidade diferente, nossa empresa busca atender às particularidades de cada um e se propõe a trabalhar em parceria com projetistas de diferentes atuações: acústica, cálculo estrutural, engenharia, luminotécnica, paisagismo, geobiologia, feng shui etc. 

 

Objetivo

Fazer arquitetura é pensar em quem desfrutará deste novo espaço para que o projeto atenda às suas necessidades e realize seus sonhos. Por isso, conhecer o cliente é o nosso principal objetivo. 

 

Mariana Fortes Figueiredo

Arquiteta e Urbanista, formada pela Universidade Santa Úrsula do Rio de Janeiro, com Pós Graduação em História da Arte e Arquitetura no Brasil, pela PUC-Rio. Entre 1998 e 2000, trabalhou em Paris, no escritório dos arquitetos Christian De Portzamparc e Michel Kagan, e participou de projetos de Urbanismo para a cidade de Santo André, São Paulo, e do projeto para salas de cinema em Le Mans, França. Antes de fundar a Fortes Figueiredo Arquitetura, desenvolveu projetos para o Rio Cidade, Favela Bairro e Morar Legal, junto com os arquitetos Otávio Leonídio e João Pedro Backheuser. Trabalhou também em diversas parcerias com os arquitetos Antônio Cláudio de Souza Leite, Felipe Lobão Rudge, Ana Slade, Mariana Caillaux e Luisa  Xavier Adornes, junto aos quais desenvolveu os projetos do Espaço Nirvana, do Jojo Bistrô e

do Centro de Cultura e Meio Ambiente Tom Jobim. 

Em 2010, Mariana participou de um projeto em parceria com a Rede Povos da Floresta, o Ministério da Cultura e a tribo dos Ashaninkas para a construção do Centro de Saberes da Floresta: Yorenka Atame, no Alto Juruá, Acre. O contato direto com os índios Ashaninkas e o acompanhamento do método construtivo na aldeia, com a utilização dos materiais locais como a estrutura em madeira, o piso de caule da palmeira paxiuba e o telhado em sapê foram fundamentais para que experimentasse pessoalmente a forma de se viver na Floresta e, assim, enriquecer e fortalecer seus próprios conceitos sobre a importância da construção de “casas saudáveis”.

 

Luisa Xavier Adornes

Arquiteta e Urbanista formada em 2015 pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-RIO), com o projeto de conclusão “Discurso de uma Intervenção”, indicado ao Concurso Ópera Prima 2016. Ainda em 2016, concluiu o curso de Engenharia Legal, Avaliações e Perícias Judiciais pela PUC-RIO.